segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Um Robalo de Sonho

Eram 4:10h, já o Raul me estava a telefonar para me acordar, estava um frio de estalar os ossos, quando entrei no carro o termómetro marcava 0,5º, mas desta vez fui já equipado de casa, porque com estas temperaturas, chegar ao pesqueiro e trocar de roupa devem ser das atitudes mais corajosas que um pescador pode ter. As 5:00h já estava a equipa reunida no pesqueiro o pronta para começar a jornada.

Estava ansioso para estrear a cana, já no dia anterior tínhamos ido pescar mas sem sentir um único toque e com o vento que se fazia sentir, nem sequer deu para ter noção do comportamento dela, mas o dia estava só a começar e com previsões de pouco vento esperava ver a cana em acção e de preferência com um peixe.

Já com o sol no fundo do horizonte, ferro o primeiro peixe, um robalo de 1.400gr, muito próximo do meu actual e modesto recorde que andava no 1.500gr, por mim já estava todo contente, pois já tinha a estreia da cana e o primeiro deste ano, mas o dia estava só a começar.

O Raul e o Pedro já tinham safado a grade e nessa altura chega o Miguel que rapidamente o mandei vir para ao pé de mim porque queria muito que ele se estriasse com um peixe.

Continuamos a nossa jornada, a céu estava limpo, estava pouco vento, o mar estava de cor verde água, uma cor bonita que contrastava muito bem com o espumeiro da rebentação, e as vagas vinham certinha, se fosse um dia de verão de certo que tinha ido dar um mergulho. Como a estreia da cana e o primeiro robalo do ano, só me restava esperar por um robalo acima de 3kg, que era o meu sonho.
Durante o resto do dia trocava de amostras com muita rapidez, nem sabia ao certo qual punha, águas não muito limpas e esverdeada, mar certinho e com algum espumeiro, e ainda por cima os robalos que tinham saído eram com cores muito fora do habitual, a indecisão era grande, mas acabei por optar por uma saltiga 17 brown back shiner, que já há muito que estava a insistir nela.

Com o aproximar as 11:30 já estava a espera da minha horinha para dar por concluído a minha pescaria, nesses últimos lançamentos, sinto algo que se agarrou a minha amostra, e nessa altura nem pensei que era um peixe, algo agarrou a entrou mar dentro de uma maneira suave, o carreto cantava baixinho e certinho sem cabecear, que coisa estranha pensei eu...uns segundos depois, começa com umas pancadas mesmo fortes, não tinha duvidas que era um bom peixe, o carreto cantava e a cana vergava, nessa altura aperto um pouco o drag e tive um imprevisto muito grande, O robalo desata com uma arrancada na minha direcção...isto é que nunca me tinha acontecido, recolho linha a 200km/h para manter sempre o contacto com o robalo, em cada onda que passava decidia cabecear ao cimo da água e numa dessas cabeçadas  vislumbro o animal, que coisa linda!!! entretanto decide arrancar para um lado mas com o passar do tempo consigo com que ele se aproxime, já cansado o peixe começa a ceder e já no fim tinha a ondulação a ajudar-me a trazer o peixe, nessa altura já o Miguel já estava com o Grip na mão e com o peixe ao pés, mas ele não o via por causa do espumeiro, já com o peixe quase a seco estendido na água e o Miguel com a linha enrolada nos pés o peixe desferra!!! se até aqui a adrenalina era muita, então com uma situação destas nem sei o que sentia...atirei a cana e carreto para o chão e vou a correr em direcção ao robalo que rapidamente lhe meti a mão na boca e posteriormente meti-lhe o grip.

Nessa altura ponho o robalo na areia e sento-me ao lado dele...nem queria acreditar....quase que me saiam as lágrimas...após um ano a procura de um robalo destes..estava eu sentado ao lado de um capturado por mim...levanto-me e olho para o Raul e para o Pedro a uns 300m de mim levanto o robalo e grito para eles.....uuuuuuuuu...com o robalo numa mão e com o punho cerrado da outra mão em cima.

Momento lindo que nunca mais me vou esquecer, todos me abraçarão e me davam os parabéns...o Raul sacou da balança dele e começamos a adivinhar o peso dele...no final acusou 4.700gr....que grande bicho!!!...o Raul ainda disse...tu já nem pescas mais..olha para esse carreto....tinha o carreto mesmo todo cheio de areia...mas tinha desculpa... foi um momento de euforia e realização muito grande.

Já a caminho do carro começo a pensar....mas que grande dia...estreia da cana...primeiro robalo do ano...recorde com a fasquia elevada para os 4,700gr...que mais pode pedir um pescador...


Deixo a foto do meu actual record


E como tenho um grande amigo que não gosta das minhas fotos porque diz que os peixes parecem sempre maiores do que são,  aqui está Paulo, uma foto como tu gostas...



Fica também a foto do peixe que estriou a minha cana.



Material utilizado
Cana: Balzer Alegra Spin 45 305cm 10-45
Carreto: Shimano Symetre 4000 FJ
Linha: Power Pro 0,19 + fluorocarbono Seguard 0,37
Robalo: 4.700gr - 75cm Capturado com Saltiga 17 Brown back Shiner
Robalo: 1.400gr Capturado com Saltex Double Slider cor 03


1 Abraço

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Balzer - Alegra - Spin 45 Edition IM-12



Apresento a minha nova cana de Spinning, a Balzer - Alegra Spin 45 Edição IM-12, é uma cana com um comprimento total de 305cm de duas parte, medindo 158cm desmontada, pesa 205gr e tem uma acção de 10-45gr.

A nível de construção tem um blank construído em altos módulos de carbono IM-12, tem 9 passadores Fuji super slim com anéis em sic, ideal para linha multifilamentar. Quanto a acção da ponteira é uma cana fast. Mais um pormenor interessante, o cabo é revestido com a melhor cortiça portuguesa.

Já vem com saco de transporte que apesar de não ser rigido é muito bem almofadado e muito bem acabado. 


O Porque desta cana?
Procurava uma cana de pelo menos 300cm para as minhas pescarias, que são principalmente feitas em pesqueiros de praia e fundos de areia, procurei uma acção que desse para todas as minhas amostras e que também pudesse dar para alguns vinis, alem destes requisitos obrigatórios, procurei por blanks e passadores de qualidade e que o conjunto não fosse excessivamente caro, também procurava por uma cana que fosse esteticamente bonita, no meio de tanta pesquisa creio que encontrei o que queria.

Agora só falta mesmo estriar a cana e quem sabe com o peixe da minha vida.






Para verem mais algumas fotos de outros pormenores deta cana carreguem em "Ler artigo completo ->"

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Sidewinder - Sandeel


Os Sandeel da Sidewinder, imitam na perfeição uma galeota, esta vinis existem em 100, 150 e 200mm o que permite fazer pescarias apeadas ou de barco, tem o corpo em látex macio, pintura interior holográfica, vem com peso interior, vem  equipada com anzóis mustad 32786bln e cauda de sável, para uma natação mais real.

Existe ainda uma versão bloodhead, que para alem das especificações acima referidas tem o peso interior revestido em papel de alumínio "super holo" de cor vermelha para imitar um peixe ferido.



É um vinil que mesmo no tamanho mais pequeno de 10gr produz um lançamento muito confortável, tem um comportamento muito bom e será mais indicado para estuários e locais de águas mais calmas. 

Carreguem em "Ler artigo completo ->" para lerem o resto


Sidewinder - Joey


Uma nova evolução a nível de vinis, os vinis Joey da sidewinder tem uma forma muito próxima de um peixe real que conjugado com a sua pintura de cavala pouco difere da realidade. Emite um reflexos holográficos do seu interior, e já vem montados pesos internos e anzóis mustad 32786bln, os vinis de 110mm vem com anzóis 4/0 e 15gr, os vinis de 140mm vem com anzóis 6/0 e 28gr de peso.

Corpo construído em látex muito macia e cauda de sável de grandes dimensões que emite umas magnificas vibrações e uma natação muito natural.

No caso da cor Bloodhead blue, acrescenta a parte de baixo da cabeça pintada de vermelho, tem o peso interior revestido de papel de alumínio "super holo"  também com reflexos vermelhos para simular na perfeição um peixe ferido.



Carreguem em "Ler artigo completo ->" para lerem o resto


Sidewinder - Super Shad



Os Super Shad da Sidewinder são construídos com um pintura holográfica interna, olhos 3d e ainda pormenores e padrões pintados exteriormente, vem já montados com peso interno e anzóis Mustad 32786bln, os de 125mm vem com anzóis 5/0 e 43gr e os de 100mm vem com anzóis 3/0 e 25gr de peso.

São construído em látex macio e tem uma cauda de sável de grande tamanho, que permite uma natação muito próxima  com o nadar de um peixe real e emite umas vibrações debaixo da água muito apelativas.



Este tipo de vinis já lastrados e com anzol incorporado permite um tipo de pesca mais facilitada ao pescador, porque evita-se de perder tempo a fazer as montagens e a passagem de amostras rígidas para vinis e vice-versa é quase que automático, em situações que se pesca com amostras rígidas, mas se quer explorar melhor os fundos, é sem duvida uma opção a considerar.

Carreguem em "Ler artigo completo ->" para lerem o resto

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

La Pêche aux Leurres


Um grande livro escrito por Florian Boudeau e por Guillaume Fourrier, editado pela Vagnon em 2009.

É um optimo livro sobre a pesca ao spinning que descreve pormenorizadamente  os vários tipos de vinis, amostras rígidas plásticas, amostras metálicas, amostras de barco, os peixes que podem ser capturados ao spinning em mar e águas doces, entre muitas outras coisas.

É um livro escrito em francês, mas para as pessoas como eu que não entendem nada de francês, com uma leitura pausada e repetida acaba-se por entender tudo.

Este livro foi-me oferecido pelo meu amigo Pedro Soeiro, que do nada apareceu no dia 11 de Dezembro e chegou a minha frente e disse...toma lá...isto é para ti, fiquei sem palavras...ainda hoje lhe estou muito agradecido por esta oferta espectacular....sei que ele estava a espera que eu lhe dissesse onde estavam os robalos....mas eu não me fiz de oferecido...e desde já deixo-lhe aqui um recado, se quiseres saber, terás que descobrir por ti...porque eu não me vendo com um livro....(talvez com 2 ou 3 heheheh)

Ainda por cima deixou uma dedicatória....assim já não dá para vender o livro a outro...heheheh




1 Grande abraço para ti Pedro.

Sugiro a todos os meus leitores que sigam o Blog do Pedro http://marerobalos.blogspot.com/ que pode ser que ele para o ano ofereça livros a todos os leitores...hehehehehh

Este livro é muito bem ilustrado em todas as páginas, para verem algumas fotos do interior carreguem em "Ler artigo completo ->"

Sidewinder - Brill Bait


Cá temos o Brill Bait da Sidewinder, deve ser dos formatos de vinil mais clássicos, mais polivalentes e talvez os que melhores resultados podem apresentar, pode ser usado no corrico ligeiro e no spinning, tanto apeado como de barco, geralmente é usado como lastre nas nossas montagens, pode ser indexado a um jig, a uma boia ou simplesmente a um pequeno chumbo.

A sua pequena dimensão permitem capturas de pequenos e de grandes exemplares pois imita muito bem pequenos alevins ou mesmo peixes pequeno, muitas vezes até pode passar por um pequenos verme devido as sua constituição alongada.



Tem uma cauda se sável, o que faz com que com a simples recolha de linha está se movimente  de um lado para o outro automaticamente sem que mais nenhuma animação seja necessária.

É feito de látex macio, tem os olhos desenhados no próprio vinil e já vem com anzol.

Carreguem em "Ler artigo completo ->" para lerem o resto

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Jackson - Debu Nyoro 40



Mais uma obra de arte da Jackson, Esta amostra foi concebida para trabalhar sozinha, o seu desenho tão peculiar permite que com recolhas lineares a amostra produza um WTD automático. Tem um afundamento lento, o que faz com que mesmo com recolhas lentas a amostra trabalhe a poucos centímetros da superfície apesar das suas 40gr de peso. 

É uma amostra que através do deu peso e da sua densidade permite lançamentos longos, mesmo com vento moderado pouco se desvia do alvo inicial.

Tem um rolling bastante pronunciado, a sua robustez permite capturas de peixes bastante violentos sem danificar a amostra e as suas fateixas (owner cultiva ST-46) são simplesmente a cereja no topo do bolo.




Apesar de toda a sua aparência robusta, pode fazer animações muito subtis estuários e em locais de águas paradas, que juntando ao facto de ser afundante, pode fazer toda a diferença numa pescaria.  

Um pescador com alguma experiencia e com uma amostra destas na mão, bem que pode tornar a pesca num belo momento de descontracção, pois consegue-se fazer quase todo o tipo de animações sempre com a mesma amostra, responde na perfeição a todos os movimentos imprimidos pela cana bastando para isso que o pescador tenha um pouco de imaginação.


Uma particularidade fora do normal, é que nas embalagens tem a pagina mal escrita, aparece "URL: www.jackson.jp/lures/dedu_nyoro.html" , achando um erro inadmissível para uma marca tão conceituada que gasta fortunas em desenvolvimento.

Carreguem em "Ler artigo completo ->" para lerem o resto

Sidewinder - Minnows



Apresento mais um grande vinil da Sidewinder, o Minnows 5 ½, ideal para umas pescarias de barco, paredões e locais profundos, mas podem muito bem ser uma boa opção para praias de fundos rochosos/mistos desde que se queira explorar bem todo o substrato.

A sua forma cilíndrica de cabeça arredondada permite executar muitos tipos de animações, mas se for feita uma recolha linear o seu rabo de sável ganha toda a sua importância com a suas movimentações naturais que desperta a atenção de qualquer predador mais distraído. Como está encabeçado interiormente com 28gr, garante um bom trabalhar mesmo com marés mais fortes.

Este vinil tem ainda uma pintura holográfica interior que dá um maior realce e reflexão de luz, tem olhos em 3d e ainda tem um padrão de escamas pintado sobre o dorso. Uma grande particularidade deste vinil é que depois de estar todo concluído é mergulhado sobre vinil liquido, ganhando mais uns 2mm de espessura que garante uma muito boa duração da pintura e evita-se a perda dos olhos, situação que se verifica em muitos vinis.





Com os seus 13,5cm e toda a sua pintura e forma, imita muito bem uma pequena tainha, que pode muito bem ser o alimento que está a ser procurado pelos nossos amigos robalos e/ou cobinas e com o seu anzol Mustad 32786bln de tamanho 6/0 garantem muita confiança mesmo com peixes de dimensões não esperadas.

Carreguem em "Ler artigo completo ->" para lerem o resto

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Quem é quem

Ficam algumas fotos do pessoal que faz spinning em Aveiro e companheiros na jornada de Domingo.


Xiko

Stôr

Guliver

Ninja Matrix

um par de persistência

a procura do milagre

uns minutos no paraiso


Contraluz

Ficam alguns momentos capturados no domingo em contraluz

Belchior, baltazar e gaspar

End of the line

Azelhice

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Pescar com Kaywox - faz 1 Ano

Um ano já passou, quem diria...o tempo passa a correr ... ainda me lembro do dia em que cheguei ao fim do dia e lembrei-me, - vou fazer um blog e partilhar as minhas pescarias por esse mundo fora.
Após um dia de afinações e configurações escrevo a minha primeira mensagem de teste , que ainda existe, a única que nada tem a ver com pesca, e Ao fim de uma semana a minha mulher inscreve-se como a minha primeira seguidora no blog com o pretexto de que "se não sou eu mais ninguém vai seguir este blog...." (como as coisas mudam)

Ao fim destes 365 dias só me lembro de agradecer a todos os intervenientes, seguidores, anónimos, simples leitores, e até mesmo aqueles que por aqui passam sem querer, pois aos fim deste tempo consegui  15.505 visitantes, de 66 países diferentes, partilhei  141 mensagens das quais resultaram 472 comentários, e o mais importante de tudo as amizades que surgiram, os encontros, as brincadeiras, as trocas de informações e toda aquela partilha de emoções simplesmente indescritível. O meu muito obrigado a quem por aqui passa.

Tive alguns contactos de pessoas que se queixavam de que não conseguiam fazer comentários no meu blog como anónimos, pessoas que nem tem nenhuma conta associada e o sistema não permitia que eles conseguissem colocar mensagens, pois essa opção já foi desactivada, e já podem escolher no perfil anónimo, porque quero ouvir os comentários de todos os que me queiram deixar as suas mensagens, peço simplesmente que se identifiquem, porque também gosto de agradecer a quem passa por aqui. Para todos os outros comentários podem sempre utilizar o meu e-mail que se encontra no fundo desta página.

Gostava muito de ouvir as vossas opiniões sobre este espaço, e deixo aqui este topico aberto a outros temas sem ser pesca propriamente dita, aguardo pelos vossos comentários.

Deixem o vosso comentário em qualquer lingua, porque hoje em dia os computadores traduzem tudo.

Finalizo esta mensagem com os meu agradecimentos a todas as pessoas destes 66 paises:

Portugal, Brasil, Espanha, França, Estados Unidos, Itália, Reino unido, Suíça, Croácia, Turquia, Alemanha, Angola, Japão, Marrocos, Argentina, Austrália, Servia, Europa, Países baixos, Finlândia, Canada, Bélgica, Grécia, Emiratos Árabes Unidos, Irlanda, Venezuela, Israel, Malásia, Roménia, Noruega, Eslováquia, Polónia,  Indonésia, Malta,  Federação Russa, Índia, Arábia, Saudita, Nova Zelândia, Moçambique, Suécia, Kuwait, Honguecongue, Letónia, Republica Checa, Ucrânia, Bulgária, Montenegro, Chile, Colômbia, Luxemburgo, Cabo Verde, Tailândia, Áustria, Filipinas. Hungria, Moldávia, Egipto, Paraguai, Egipto, Paraguai, Uruguai, México, Gabão, Costa do Marfim, Nigéria, Guadalupe, Singapura.


Um abraço muito especial aos meus  80 seguidores:

Renata29, Nuno Ramos, jpedrouk, PêJotaFixe, Grigas, António Matos, Sargollini, azoresfauna@gmail.com, azuresub-bluewater, katembe, Rodrigo zacarias, Pedro Galante, Cantinho da pesca, dssdesign, NK, João Oliveira, Pedro, Bruno.tavares27, José Pedro Cruz, Martín, Euripesca, www.pescavicentina.net, Capitan Rusty Hook, Gian Paolo Antoni, Esox Fever,  Masterspin, Tokan, Nuno Caçorino, Gui (R), Juancuz Caza e pesca argentina, António Costa, Carlos Lourenço, Fernando Rodrigues, Jed, ...Hugo Marques..., Raul Mendes, Hugo Sousa, José Ignacio Perez lopez, Walter Tanero, Tremerkingen, Rroberto coronado, hugo, julian, sergito, Pedro Soeiro, Joel, MC, Rebolo, josecpchaves@hotmeil.com, jose bile bile, SERRA, Bruno Lopes, miguel, jose valle, http://plymouthlurefishing.blogspot.com/, Duarte, imanoldelga2, Juanjo, Rubén(Elmé), vedjeta, juan"poper", pescacintina, Nelson Silva, Tim trutta, Dennis, Fito, Joao Dias, elux, andres orts, orlando miguel08, daiwa, yozzury, rafaelincl68, Brujulas,  - zesilva, estivadores aveiro, ander.z


E já agora...onde estão todos os meus outros amigos???? não estão a seguir este blog porque??? ...sim estou a falar de ti...é favor de confirmar se o teu nome foi enumerado neste texto a cima e ver se estas a seguir este blog ou não....depois não quero desculpas...

Outro abraço igualmente especial a todos os que por aqui deixaram o seu comentário.

Antonio, Ernesto Lima, Nuno Paulino, João Martins, Grigas, PêJotaFixe, Spinn Master, Azoresub-Bluewater, Biofobico, NK, Humberto, António Matos, Nuno, PWFH, Pedro Galante, Marco Aurélio, sebi 2569, J. Oliveira, SpinnMaster-TEAM, Cantinho da pesca, Rodrigo Zacarias, Raul Mendes 1978, Tasko, Sargus, WhosTheMan, Nuno Caçorino, José Pedro Cruz, algures no atlântico, Fernando Rodrigues, jerbey, Pedro Nunes, jpedrouk, hugo, Pedro Soeiro, Os três, MC, Raúl Ribeiro, tó kaine, roberto, Pedro Reis, Rebolo, Joel, juan, caza e pesca argentina, Capt Rusty Hook, francisco lemos, Miguel, Jean, Rodrigo Zacarias, - ze silva


Deixo também as estatísticas das visitas ao longo do ano (com este mês ainda no dia 20) 




1 abraço

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Jackson - Tanto


Esta amostra de superfície de volume considerável pode-se tornar numa arma secreta em situações em que o mar está mais calmo e o pesqueiro se encontra algo distante, pois as suas 30gr no seu corpo de 120mm imprime um lançamento longo e estável mesmo com algum vento.~

Com um excelente  WTD  (walk the dog) e um rattling que funciona muito bem, a tanto guarda na manga ainda outro trunfo, que é o facto de se conseguir trabalhar uns centímetros abaixo da capa de água, e para isso somente teremos que baixar a ponteira da cana e continuar a animar a nossa amostra, retomando a sua posição em cima da água assim que fizermos uma pausa ou assim que levantemos novamente a cana.



Carreguem em "Ler artigo completo ->" para lerem o resto


quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Sidewinder - Flutterworms


Um vinil simples e eficaz, com um corpo de 85mm e uma longa cauda em virgula e bifurcada, faz com que este vinil atinja os 200mm de comprimento em acção de pesca. O seu tipo de cauda, apesar de ser normal, deve ser dos mais apelativos que conheço,  pois os seus movimentos ondulantes imprimem um efeito visual muito grande, criando vivacidade e vibrações espectaculares na amostra mesmo com recolhas lineares e muito lentas. O seu corpo tem uns ligeiros rasgos acrescentando umas vibrações extras e uma ilusão de rugas tornando-o mais natural e parecido com um verme.

Este vinil é muito resistente e ao mesmo tempo muito maneável e macio, o que o torna num isco artificial muito apetecível e ao mesmo tempo que aguente com algumas investidas dos predadores.

O Flutterworms é muito polivalente, pode ser montado de diversas formas, desde montagens texas, carolina, com cabeçotes ou mesmo weightless (sem peso) e permite uma variedade enorme de animações e recolhas consoante também o tipo de montagem efectuada.





Carreguem em "Ler artigo completo ->" para lerem o resto


domingo, 9 de janeiro de 2011

E quando não dá para pescar...?????

...Faz-se manutenção ao material

Já com quase 1 anos de uso, decidi fazer a manutenção do meu Symetre, o vento não permitia pescar, e como eu e o Raul Mendes tínhamos a manhã toda pela nossa frente, decidi falar com ele para abrir o carreto desmontar tudo, limpar, lubrificar e montar tudo outra vez.

O processo demorou cerca de 2 horas e eu com uma pequena mãozinha do Raul decidimos por mãos a obra, da minha parte o trabalho foi muito, devo ter desapertado  um parafuso se tanto e de resto foi sempre a fotografar, no final o Raul ainda teve o descaramento de me pedir para passar um pincel numa peça, eu já fartinho de trabalhar tive que recusar o pedido...pois ele tinha que fazer alguma coisa. mas agora que me lembro creio que fui eu que montei a manivela...mas não estou certo...

Fica uma foto do carreto todo desmontado e limpo, nesta altura já estava eu todo contente a pensar que o Raul me tinha que pagar um carreto novo...heheheh




cá está o Raul sempre animado...



Aqui está o processo de limpeza das peças...uma a uma ... nas mão do "veterinário" Raul Mendes, (não é qualquer um que pega nestes animais)



Aqui está o carreto todo montado ... e como podem verificar não sobraram peças...heheheh




O carreto não apresentava desgaste, nem tinha nenhum rolamento gripado, com uma manutenção destas uma vez por ano devo ter carreto para o resto da vida.

Agradeço muito ao Raul pelo trabalho que teve...que diga-se de passagem que foi pouco, só desmontou, limpou, lubrificou e montou o carreto, deixando todo o restante trabalho para eu fazer... mas como os agradecimentos ficam sempre bem, aqui ficam. Para a próxima já sabes...se precisares de alguma coisa...liga a outro que eu já não te atendo mais....heheheheh

1 abraço

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Saltex - Sustainer 120SS


Apresento mais uma pequena maravilha desta marca a Sustainer 120S, o seu corpo de 120mm e as suas 15gr, produz um lançamento confortável, o desenho do seu corpo faz com que não seja necessário a utilização de uma palheta exterior, o recorte da cabeça faz o mesmo trabalho sem necessidade de mais nenhum acrescento. A falta da palheta pode ser vantajoso em águas limpas em que o robalo esteja mais desconfiado sendo menos um elemento a  denunciar a nossa amostra, também pode ser uma mais valia em pesqueiros de pedra porque podemos anima-la normalmente sem pensar em partir a palheta.

Esta pequena amostra tem um trabalhar muito nervoso que agregado ao seu rattlin torna-a impossível de passar desapercebida para não falar da sua pintura holográfica e brilhante que cintila e reflecte toda a luz a sua volta.



Com recolhas lineares trabalha muito bem, mas com pequenos toques de ponteira e pausas trabalha ainda melhor, o seu nervosismo é notável mesmo quando não conseguimos olhar para ela. Na minha opinião é uma amostra para mares mais parados e de pouca ondulação apesar de agarrar alguma água, as suas qualidades podem ser melhor exploradas em situações mais calmas. 

Carreguem em "Ler artigo completo ->" para lerem o resto


segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Saltex - Double Slider 120S


Poucas são as amostras do tipo pencil de meia água que me surpreendem, mas este foi uma deles, com os seus 120mm e as suas 21gr são capazes de produzir um lançamento extremamente longo de se perder no horizonte, possui uma pintura holográfica muito apelativa e de boa qualidade, a sua forma elegante confere-lhe uma apresentação interessante para um leque alargado de predadores, podendo ser uma boa escolha para capturas de outras espécies para alem do robalo.



A Double Slider 120S afunda lentamente e pode ser animada de diversas maneiras, responde imediatamente a qualquer toque de ponteira, produzindo movimentos erráticos muito apelativos, para alem dos habituais movimentos da esquerda e direita. A sua forma, maneira de afundar e a sua argola frontal aplicada na parte de cima da amostra faz com que esta amostra trabalhe também com movimentos verticais, o que é sem dúvida uma mais valia.



Em acção de pesca esta amostra assume uma posição ligeiramente inclinada o que faz com que agarre mais água podendo ser trabalhada com águas mais agitadas.

Na minha opinião esta amostra assume o seu expoente máximo com recolhas lentas, muitas pausas (longas ou curtas) e animações repentinas porque a sua natação nervosa torna esta amostra num pequeno peixe desorientado durante a sua animação e num peixe moribundo nas pausas.


Carreguem em "Ler artigo completo ->" para lerem o resto